ENVIOS GRÁTIS EM COMPRAS SUPERIORES A 39,90€ PARA PORTUGAL CONTINENTAL

Como lidar quando as crianças não dizem a verdade?

Todos mentimos em algum momento das nossas vidas, seja para preservar a nossa privacidade, para evitar um constrangimento ou até para ser educado. Já se deu conta de que o seu filho mente? Não se preocupe. Todas as crianças fazem-no e desde tenra idade. Neste artigo, sugerimos alguns passos para incentivá-las a dizer a verdade. 

As razões por detrás da mentira

Antes de passarmos às dicas propriamente ditas, é importante perceber o que leva as crianças a mentir. 

Segundo a maior parte dos estudos, as crianças começam a dizer as suas primeiras mentiras por volta dos 3 anos, altura em que “começam a perceber que os adultos não leem a mente, nem têm bolas de cristal. Por isso, podem começar a dizer falsas verdades para se retirarem de situações que sentem que poderão trazer-lhes consequências negativas ou experiências desagradáveis”, explica a coach parental Cristina Nogueira da Fonseca, neste artigo do Observador

As crianças podem mentir com os mais variados propósitos, nomeadamente: 

  • para encobrir algo, para que não tenham problemas
  • para ver como os adultos vão reagir 
  • para tornar uma história mais emocionante
  • para chamar a atenção 
  • para conseguir algo que querem muito 
  • para evitar ferir os sentimentos de alguém — este tipo de mentira é frequentemente designada de “mentira branca”

Truques para levar as crianças a dizer a verdade 

Evite rótulos

Perguntar continuamente ao seu filho se ele está a dizer a verdade ou chamá-lo de “mentiroso”, “aldrabão” ou “troca-tintas” é totalmente desaconselhado.  

“Rotular o seu filho de mentiroso irá colocar sobre ele uma pressão negativa, podendo inibi-lo de tentar fazer diferente. As consequências podem mesmo ser negativas”, alerta a especialista e mentora do projeto Famílias Felizes. 

Mantenha a calma

Não vale a pena gritar nem castigar a criança quando ela mente. Quando o fazemos, “estamos a perder uma excelente oportunidade para fazermos daquele ‘erro’ um momento de aprendizagem”, sublinha Cristina. 

Ao manter a calma, vai conseguir tomar a dianteira da situação em vez de serem os seus filhos a gerir a situação. 

Os castigos, embora façam sentido em determinadas ocasiões, também podem provocar medo e inibir o seu filho de dizer a verdade. Ou seja, vão surtir o efeito contrário e provavelmente fazer com que o número de mentiras aumente. 

Evite subterfúgios  

Fazer perguntas para as quais já tem resposta é algo a evitar, porque está a criar uma rasteira, está a enganar o seu filho e a dar-lhe espaço para que minta novamente. 

Também não convém dizer ao seu filho que, se ele mentir, o nariz dele vai crescer, qual Pinóquio. Todos sabemos que isso não vai acontecer. 

Por isso, a melhor estratégia é mesmo falar de forma clara e aberta, dizer ao seu filho que viu o que ele fez e resolverem o sucedido em conjunto. 

Por exemplo, se perguntar ao seu filho se ele derramou o leite, ele pode sentir-se tentado a mentir. Para evitar essa situação, poderá simplesmente dizer: “Vejo que houve um acidente com o leite. Vamos limpar!”. 

Proporcione oportunidades

É importante que as crianças aprendam que é possível cometer erros, mas também que é possível corrigi-los. Por isso, quando o seu filho diz a verdade, agradeça e elogie. Dessa forma, ele compreenderá que essa é a atitude correta. 

Seja um modelo e preste atenção às incongruências

Os filhos mentem, os pais mentem. No final de contas, todos mentimos. No entanto, isso não desresponsabiliza os adultos de serem os primeiros a dar o exemplo e de prestarem atenção àquilo que transmitem às crianças. Ou seja, os adultos deverão fazer o que dizem e não o seu oposto.  

Por outro lado, deverão ser um modelo da verdade e não esconder os seus erros. Por exemplo, quando cometer uma falha no trabalho, assuma-o junto da sua chefia e não tenha vergonha de contar ao seu filho o que aconteceu.  

Cultive a responsabilidade

É necessário explicar ao seu filho a importância das palavras e dos argumentos, bem como o seu efeito nas outras pessoas. Explicar-lhe que é responsável pelas consequências da mentira, que isso pode também afetar as suas relações e que não estará sempre lá para lhe ensinar que a verdade é o caminho a adotar.

É essencial alertá-lo para o facto de mentir ser feio e de realçar os benefícios de dizer a verdade e de ser honesto. 

Respeite o espaço do seu filho 

Por último, mas não menos importante: respeite o espaço do seu filho. Por vezes, as crianças omitem determinados assuntos dos pais, porque não querem falar sobre eles. Ter segredos é permitido e a privacidade deverá ser respeitada. O mais importante é que os adultos se mostrem disponíveis e acolhedores. Dessa forma, quando as crianças se sentirem prontas, poderão falar sobre esses assuntos, se assim desejarem.

Fontes: 

observador.pt

raisingchildren.net.au

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos