ENVIOS GRÁTIS EM COMPRAS SUPERIORES A 50€, PARA PORTUGAL CONTINENTAL. CÓDIGO: GRÁTIS

Respostas para as perguntas mais habituais durante a gravidez

É natural as grávidas terem muitas dúvidas, sobretudo na primeira gravidez. Por isso, selecionámos algumas das perguntas mais habituais para responder, neste artigo. 

Sentir cansaço é normal? 

É normal sentir-se cansada e até exausta nos primeiros meses de gravidez. A fadiga, mesmo a fadiga extrema, é um sinal precoce de gravidez que quase todas as mulheres experimentam no primeiro trimestre. 

O cansaço também é muito normal no terceiro trimestre, afetando cerca de 60% de todas as mulheres grávidas.

A fadiga é considerada uma falta constante de energia. Durante a gravidez, a mulher poderá sentir que não consegue levantar-se, de manhã, e mal pode esperar para dormir assim que chegar a casa, à noite. 

Posso praticar exercício físico? 

Sim, mas o tipo de exercício e a intensidade dependem do nível de atividade física que a mulher já tinha antes de engravidar. A sua prática tem de ser adaptada, havendo modalidades e intensidades que são desadequadas a esta fase da vida da mulher.

É recomendada a prática de exercício físico moderado e regular na gravidez, desde não haja contraindicações (para mais detalhes, ler este artigo). Em geral, a participação na maioria das modalidades parece ser segura. No entanto, desportos com risco elevado de contacto, como basquetebol ou futebol, ou de queda como a ginástica ou o ciclismo, são desaconselhados na grávida pelo potencial risco de traumatismo abdominal. Atividades como o mergulho também estão contraindicadas na gravidez, pelo risco de doença de descompressão fetal. Em relação aos desportos praticados em altitude, os 1800 metros representam o limite para a grávida.

Que bebidas devo evitar durante a gravidez? 

Deverá limitar o consumo diário de chá e café, porque, durante a gravidez, a sua sensibilidade à cafeína e aos seus efeitos no sono e no ritmo cardíaco aumenta.

Também as bebidas alcoólicas são completamente proibidas, pois poderão dificultar o desenvolvimento do bebé e provocar danos irreparáveis. Mesmo quando consumido em doses baixas, o álcool atravessa a placenta e chega ao feto, podendo causar mais tarde dificuldades na aprendizagem.

O que não posso comer durante a gravidez? 

Durante a gravidez, é de evitar carne ou peixe cru, ou mal cozinhados, marisco, pastéis, gorduras (batatas fritas, manteiga, óleo), sal em excesso, enchidos, mariscos, enlatados, produtos lácteos não pasteurizados e ovos crus, incluindo maioneses.

Quando é que os enjoos vão passar? 

O enjoo é um dos sintomas mais habituais durante a gravidez. Mais de 50% das gestantes sofre de enjoos. Tal, deve-se às alterações hormonais. Normalmente, os sintomas aparecem nos primeiros dias de atraso menstrual e tendem a melhorar após 12 semanas de gestação, quando os níveis hormonais chegam ao máximo e depois estabilizam.⠀

Para amenizar o mal-estar, a grávida deverá evitar ficar grandes períodos em jejum e deverá comer mais vezes e em quantidades menores. 

Será que serei uma boa mãe? 

As mulheres sofrem pressões várias, nas diferentes fases da vida. Quase todas as mães, especialmente as de primeira viagem, sentem-se inseguras durante a gravidez e precisam de apoio e tempo. 

Poderá levar algum tempo até se habituar a todas as tarefas inerentes à maternidade. Por isso, não exija demasiado de si. Antes do parto, converse com o seu companheiro, familiares e amigos, e diga que vai precisar de apoio. 

Sempre que sentir necessidade, fale com um profissional de saúde, como o obstetra, o ginecologista ou um terapeuta. Dê tempo ao tempo, pois a aprendizagem e a confiança vêm gradualmente. 

Como me preparo financeiramente para a chegada de um bebé? 

A questão financeira poderá preocupar bastante, nesta fase. No entanto, há algumas estratégias que poderá adotar para reduzir a preocupação. 

Primeiro, decida quanto quer gastar com a mobília para o quarto, com a cadeira e o carrinho de transporte, visto que estas serão as compras mais dispendiosas nos primeiros tempos. 

Pergunte aos seus familiares e amigos com filhos o que podem dispensar em roupa, brinquedos ou noutros acessórios, e informe-se sobre aquilo de que realmente necessita. Compre a mobília em segunda mão, por exemplo, e seja criativo no seu uso futuro quando o bebé já não precisar. Opte por realizar as compras faseadas, para não sobrecarregar o seu orçamento familiar. 

Desde cedo, comece a pesquisar creches e jardins de infância, se não tiver um sistema de suporte familiar que possa utilizar, para perceber qual a que melhor se adequa ao seu nível de exigência no que toca à educação do seu filho e ao tamanho da sua carteira.

Este foi apenas um pequeno apanhado das perguntas que as grávidas fazem a si próprias. É claro que há muitas mais. Que dúvidas tem ou teve, durante a gravidez? Partilhe, na caixa de comentários. Certamente que a sua partilha irá ajudar muitas mulheres. 

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos