ENVIOS GRÁTIS EM COMPRAS SUPERIORES A 39,90€ PARA PORTUGAL CONTINENTAL

A paz pode ser ensinada?

Existe uma ideia generalizada e redutora de que a paz é a ausência de guerra. Efetivamente o conceito de paz é bem mais vasto e deverá ser pensado muito além disso. E sim, a paz pode e deve ser ensinada às crianças, a começar em casa. Mas e de que forma? É o que poderemos perceber, neste artigo. 

Como não podia deixar de ser, voltamos a falar da criadora do Método Montessori, já que Maria Montessori é considerada por muitos como a fundadora da educação para a paz. A pedagoga acreditava que a raiz da paz está naquilo que ensinamos aos nossos filhos. Montessori defendia que somente quando as crianças aprenderem intencionalmente a cidadania global, o respeito pela diversidade e a responsabilidade pessoal é que conseguirão recusar seguir os homens que promovem a guerra. Quando as crianças conseguirem manter a tranquilidade com que nasceram, expandirão o foco e a motivação que lhes permitirão mudar o mundo.

Este é um trabalho que deverá começar a ser feito desde cedo, na casa de cada família. De seguida, apresentamos algumas maneiras de ajudar os seus filhos a explorar o conceito de paz em casa. 

Explique o conceito de paz 

Comece por definir a palavra “paz” com os seus filhos. Pergunte o que eles acham que significa. Com certeza que irá obter respostas muito esclarecedoras. Depois, explique que a paz pode ser encontrada em muitos lugares. As crianças costumam ficar surpreendidas com isto e com o facto de a paz não se referir só à “paz mundial”. Nesse sentido, incentive-os a contribuir para a criação de um ambiente pacífico onde quer que estejam.

Incentive os seus filhos a fazer exercícios que promovam a paz interior

A paz interior é frequentemente esquecida. Promover a paz interior é essencial e uma boa forma de o fazer é através do ioga, por exemplo. Esta é uma atividade perfeita para ajudar a construir a paz de dentro para fora. Por outro lado, o ioga aumenta a força muscular, promove a concentração e ensina a importância do exercício físico. Esta é também uma boa opção para crianças com muita energia.

Mostre a importância de cuidar do meio ambiente e das pessoas ao nosso redor

Faça com que as crianças participem no cuidado com o meio ambiente, mostrando o respeito pelos materiais, pelos animais, pelas plantas e pelas outras crianças. As crianças entendem a importância da paz aprendendo a cuidar da sua casa e das outras pessoas ao seu redor. Os mais pequenos adoram envolver-se em trabalhos com significado e propósito, pois, assim, sentem que estão a fazer algo de benéfico para a comunidade.

Promova a gratidão e a cortesia 

Mostrar gratidão e cortesia dá às crianças a confiança de que precisam para trabalhar de forma independente na comunidade e são ótimas ferramentas para a vida. Poderá promover a gratidão e a cortesia de várias formas, tais como: 

  • Pedir um abraço
  • Dizer para cumprimentar uma visita
  • Explicar como e quando dizer “com licença”
  • Pedir ajuda educadamente
  • Explicar como andar sem fazer barulho
  • Explicar como dizer a alguém que quer ficar sozinho
  • Pedir para arrumar os seus brinquedos 

Sublinhe o respeito pela diversidade

Ao conhecerem pessoas de outras culturas, enfatize o respeito pela diversidade de tradições e costumes que existem no mundo.

Crie um canto silencioso

Não importa quem somos nem como somos, um canto tranquilo é obrigatório. Mesmo a pessoa mais extrovertida precisa de um espaço onde possa desacelerar o ‘motor’. Por isso, é fundamental criar um canto silencioso, seja em casa ou na sala de aula. Poderá criar um canto silencioso com coisas muitas simples e as possibilidades são das mais variadas. Por exemplo, poderá decorá-lo com algumas almofadas ou uma cadeira confortável, junto a uma janela com luz natural, com uma planta por perto e livros ao dispor.  

Dê o exemplo

Não discuta com ninguém à frente das crianças. Fale com respeito sobre as outras pessoas. Não faça intrigas. Mostre bondade e amor. Por vezes, esquecemo-nos de que as crianças observam cada movimento dos adultos e que aprendem mais com o que fazemos do que com o que dizemos.

Fontes: 

edenprairiemontessori.com 

unesco.org

therippleeffect.ca

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos